abr 20, 2013

Escritora | Categoria Poesias | seja o primeiro

Intempéries da vida

Intempéries da vida
É muito chororô na existência
Uns, choram porque apanham
Outros, porque não lhe dão
Pra viver é mister persistência!
Muita gente deixa-se levar pela vida
Outra parte, vegeta na penúria
Quantos no ócio e na empáfia?
Quanto afã há nessa inglória lida?
Assim passa-se por esse planeta
De desdita em desdita
Vão sorrindo pra não chorar.
Apostando todas as cartelas
Num futuro que virá
Por fim, coitados, é só mágoa e esparrela!
" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário