fev 25, 2013

Escritora | Categoria Fábulas | seja o primeiro

A la Esopo

A la Esopo
O Galo Carijó gosta de uma painha
Os seus amigos gostam mais ainda
Daí, os encontros dos ‘amiguinhos’
Todas as noites em sua casinha.
O galinheiro fica pleno de emoção
As baforadas são intensas
O cheiro do haxixe causa, a todos, tesão
A alegria contagia; é imensa.
A curtição é todo santo dia
Tanta é a satisfação sentida
Os pedreses saem do ar na folia
Suas viagens não são contidas.
A D. Pedrês, mulher de Carijó, não quer nem saber
Estraga a festa; chama a polícia
As penas dão até voltas; mas eles vão em cana. Que viver…!
Vale tudo; só não vale envelhecer sem companhia.
Pois tudo passa na vida
Porém, as boas coisas ficam
O Galo Carijó e a paradinha dele são da lida
E o galinheiro do o cão…!
" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário