mar 2, 2013

Escritora | Categoria Fábulas | seja o primeiro

A la Leonardo da Vinci II

O cão e as crias
            Era uma vez um cão velhaco só vendo. A tudo era desdém. Outra coisa, gostava muito de sacanear com todos que por acaso não fosse com a cara ali ao redor. E a maior, o seu forte era atacar morder e ainda cuspir no rosto pra mostrar o desprezo àqueles de quem não gostasse. Suas crias iam  no mesmo caminho; sabe como é: filho de cão, cãozinho é!
Um dia desses, uma senhora passou pelos ‘bichinhos’; fizeram o capeta com a pobre! Arrasaram com ela. Cada qual queria mostrar mais os seus dotes. Botaram-na abaixo, morderam o seu pescoço até não querer mais. Fizeram o diabo com a coitada! Queriam fazer média com o pai. Pior, pareciam cadelas no cio:
_ uauhauahau…!
A turminha era cavernosa! Pense numas pestes! A lição de casa estava sendo preciosa. Assim era aquele bando de cria de lobo,não perdia tempo. Fazia valer o ‘pedigree’. O exemplo vinha do chefe da casa e estava sendo bem aproveitado. O Patrão dos cachorros vira-latas estava de parabéns. Tínhamos que reconhecer que ele era Phd em educação canina.
" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário