jun 22, 2013

Escritora | Categoria Poesias | seja o primeiro

O monstro das profundezas do lago ganha ares

 

ditadura2

Eu sou louco como uma Revolução (de indignados)

Olho de assustado

Experiência de visionário

Ao caos sempre antenado

Às ruas, arruaceiros de plantão

O povo brasileiro desolado.

 

O futuro? Trevas…

Bombas por todo lado. Gente ensanguentada

Pisadas sem rumo

Muitos sabem do porque das ruas ocupadas

Outros, porém, querem apenas estourar tudo

Ações manipuladas.

 

Sabemos, cansamos de ladroagem

Porém, precisamos prestar atenção

Porque nem tudo são flores

E golpe tá fora de cogitação

Ordem e Progresso

Esta é a nossa bandeira rumo à globalização.

 

Façamos a devida arrumação de casa

Reformemos nossas instituições sociais

Iniciando pela Educação; essa é primordial

Judiciário e executivo nos âmbitos federais

Também estaduais e municipais

Faxina geral nos gabinetes palaciais.

 

 

 

 

 

" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário