nov 15, 2009

Escritora | Categoria Poesias | seja o primeiro

O BICHO HOMEM

O BICHO HOMEM

Sofisticou-se pacas
Ganhou duas outras patas
Se não está com elas, não sai à esquina
É uma triste sina!

Engraçado quando está descalço
É uma piada! Ótimo!
Não olha o seu próximo
Parece até troglodita, moço!

Vive à sete chaves em sua própria casa
Isola-se. É uma lástima!
Sua residência toda rodeada de rede elétrica
Igual quartel general, tanto a parafernália.

Metamorfoseou-se…, virou a sensação
Pinta o cabelo, a sobrancelha
Estica-se com botox; se abrutalha
Faz lipoaspiração.

Sua vida é criar sofisticação
Tem microondas pro rango descongelar
Come, quase sempre, self-service no jantar
Comida pronta e ostentação.

Compulsivo nas compras; não chora
O cartão de crédito na hora
O bom mesmo é se endividar
Gasta o que não dar.

Viva o capitalismo!
Sua vida é consumismo
Quiçá chegue a algum lugar
Onde será que vai parar?!

Ligado ao celular 24h; é uma praga
Não sabe viver mais sem a tal geringnça
No carro, o falatório periga
Ele pira geral.

Sua rotina é um ócio
O game seu negócio
Cantando no Karaokê
Quer mais, ou tá de convessê?

" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário