jan 8, 2010

Escritora | Categoria Poesias | seja o primeiro

O que não se faz por amor?

O que não se faz por amor?

Eu sou aquela fonte

Que vai, tão triste, a chorar

Desço a encosta do monte

Corro à procura do mar.

Vou ligeira, escorregando

Molinha por sobre as pedras

Pego-me a soçobrar-me

Em que paragens hei de parar?

Daí quando avisto o mar

A emoção é tamanha

Choro bem mais ainda

Pois encontrei alguém prá amar.

Creio que ali está o meu porto seguro

Deu até vontade de cantar

A alegria irradia

No nosso encontro, doces amantes!

Penso cá comigo

Por que essa intensa paixão?

Sinto uma tremenda emoção

Ao beijá-lo, pura magia.

O seu gostinho salubre

O seu abraço quentinho

O seu hálito morninho

Com sabor de algas marinhas.

Extasio-me com seu amor

Contagia-me de tanta alegria

É lindo nosso amor!

Estamos a sós e isso é poético.

Perplexa

Não sei de mais nada

Sou muito feliz agora

Sinto-me realizada.

" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário