abr 25, 2015

Escritora | Categoria poesia, Poesias | seja o primeiro

A Palavra

palavra1
Pulsa latente como materia
À espera da forma no Cosmos
Onde o Poeta a reverbera
Pois, é-lhe, seu amo.
Como falava Bilac, somos ourives
Que burilamos as palavras
Longe, bem longe do turbilhão das ruas; sabes?
Transformamos-las em joia raras.
No afã de desmistificar
O denotativo e o conotativo
Diferencial e figurativo a destacar.
E na visionaria perspectiva
Desvendar o mundo relativo

A beleza das coisas altivas.

Share
" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário