ago 5, 2013

Escritora | Categoria Crônicas | seja o primeiro

As Torres gêmeas do World Trade Center como inspiração

As Torres gêmeas do World Trade Center como inspiração
torres
A quem interessa tal projeto?! É, porque, com certeza, tem alguém se favorecendo com todos esses paredões de concretos que se espalham por toda margem litorânea de João Pessoa! Se expandem tipo num passe de mágica. À velocidade da luz. Os espigões estão tomando a cidade, mas a proporção maior é à margem da orla, abarcando quatro das praias mais belas da cidade. Vão desde da praia do Bessa, passando por Manaíra, Tambaú e Cabo Branco e chegando quase à praia da Penha. Nisso temos aí uma boa quilometragem de orla.
Aonde isso vai parar?! Será que o intuito é aprisionar o vento apenas pra os riquinhos que residem nessa parte privilegiada da cidade!É, porque do jeito que as coisas andam, parece que querem acabar com a ventilação do resto da capital pessoense!O paredão já é uma realidade. E se acham que estou mentindo, dêem uma passadinha por tais imediações, e vejam com seus próprios olhos. Penso que querem transformar João Pessoa num inferno. Pois, essa cidade não comporta o que fizeram com Recife e Fortaleza. O espaço é muito pequeno entre tais praias e a cidade baixa, isto é, o Rio Sanhauá. Parece que desejam transformá-la numa Selva de pedra.
Daí, a minha indignação. Onde estão os urbanistas? Ambientalistas? As autoridades ‘dessa joça’? Fico ‘puta’ com essas ‘fuleragens’! É um disparate um negócio desses na nossa cidade! Na minha opinião, tem muito ‘branquinho dos óio azul’ ficando milionário com esse projeto macabro. Falo isso porque, com a crise na europa tem vindo muitos gringos residirem aqui. Em sã consciência, não tem como concordar com tanto disparate. Goste quem gostar, (foda-se quem foder!) eu detesto toda essa ‘putaria’! (esse melindre todo, pois existe muito leitor furreca que não gosta de ouvir -muito menos enxergar certas palavras!- É, mas há horas que é preciso baixar de nível mesmo!
É preciso se fazer urgente alguma coisa pra estancar toda essa loucura! Senão não sei as proporções desastrosas que alcançaremos! A não ser que queiramos ficar batendo palmas pra esse louco show business da construção civil! Essa explosão do concreto armado a transfigurar o nosso paraíso num cenário de terror! Falo assim exagerando, pois é sério! Creio que estão querendo transformar João Pessoa numa Nova York do nordeste com todos esses arranha-céus!
Tem mais, quanto mais espichar pro alto, menos qualidade de vida aqui embaixo. Pensem em São Paulo! Aquele mundo triste e cinzento. As pessoas lá no alto. No trigésimo não sei quanto andar! Como será se der um apagão geral? E outros e outros problemas. Um terremoto! Sejamos mais conscientes! Cadê o projeto que a capital tinha de somente construir prédios com poucos andares? Engavetaram? A ganância falou mais alto foi? É, também tem disso! O homem é um bicho esperto quando a história é o vil metal!
Palavórios à parte,  voltemos ao assunto, urge  um maior controle nesse despautério todo. Não poderemos nos omitir, pois dependerá  nosso futuro. Qualidade de vida se tem quando se faz por onde. Atentemos pra toda essa brutalidade para com nossa cidade!
Enfim, digo-lhes que como os senhores torço por melhores dias, conterrâneos! O futuro está logo ali na frente. Fechando o papo, então, às vezes é preciso ser visionário e enxergar mais adiante! E pra não ficarmos amanhã chorando o leite derramado, façamos algo hoje. Assim, deixo-lhes um pensamento do inesquecível poeta e compositor Mário Lago: “O tempo não comprou passagem de volta. Tenho lembranças e não saudades.”
" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário