fev 12, 2013

Escritora | Categoria Crônicas, Gêneros | seja o primeiro

Carnaval meu bem, meu mal!

Carnaval meu bem, meu mal!

Ai, como eu amo Carnaval! Amooooo!

Como falou Dom Helder: “Carnaval é alegria popular! Diria mesmo, uma das raras alegrias que ainda sobram para minha gente querida.”

Isso mesmo! Sou apaixonada por Carnaval! Digo mais, na minha opinião, o Carnaval é a expressão máxima da identidade brasileira. E explico: Essa Festa profana revela toda nossa mix cara; resgata-se, nele, toda tradição provinda das diversas raças formadoras do nosso povo. E mais, traz à tona toda a alegria do brasileiro, seja ele rico ou pobre, unindo-se num só elo de irmandade. Momento ímpar, quando as pessoas saem às ruas com intuito de brincar, cantar, se divertir, e se aglomerar. Já que não se tem como brincar carnaval sem se integrar aos blocos, agremiações e clubes. Detalhe: é um sonho efêmero de felicidade, quando todos se esbaldam na folia, não se importando com os problemas, sejam de ordem financeira ou de outra ordem qualquer.

Hoje eu sei que amo o Carnaval. Mas, até 1980 eu não tinha noção do que era. Foi quando tive a felicidade de conhecer o Carnaval de Olinda. Aquilo fora, pra mim, o maior Carnaval da minha vida! Aqueles blocos subindo e descendo ladeira.  Aquele frevo me invadindo. Eu e minhas amigas enlouquecidas de tanto pular! Chega a quarta-feira de cinzas. Hora de se despedir da frevança. Foi difícil pra minhas amigas me convencerem que chegara a hora de retornar à realidade. Voltar pra João Pessoa seria a mesmice! A chatice de sempre! A opressão de vida! Se ainda hoje, é esse paradeiro, imaginem na década de oitenta!

Mudou muito o Carnaval em João Pessoa, mas mesmo assim nem se compara ao Carnaval de Recife. Lá tem cenário, figurino, coreografia e escambau a quatro no Carnaval. O Frevo é o diferencial. É contagiante! É diferente! A gente não pode negar! Quem negar isso é um grandíssimo despeitado. Não podemos negar que já avançamos muito. Há alguns blocos de peso, como: Muriçocas, Virgens de Tambaú e Cafuçú. Porém, vamos e convenhamos, o nosso Carnaval não chega aos pés do Recife. É preciso muito ainda pra dizer que temos um bom Carnaval! Ai, o Bacalhau do Batata! Galo da Madrugada e tantos outros blocos.

Os pessoenses estão de parabéns! Vão às ruas na maior alegria, mostrando-se abertos à brincadeira carnavalesca. É muito bacana mesmo! Agora o que eu acho hilário são as autoridades irem à TV falarem que estão oferecendo toda folia gratuitamente. Espertalhões! Comem o juízo do povo com um discurso eleitoreiro. E fazem assim, desavergonhadamente, já de olho nas próximas eleições. Mas,  apenas  mostram o quanto são pequenos e mercenários. Quem não sabe que todo patrocínio é público, tirado do nosso rico dinheiro; dinheiro, inclusive, bem caro; de impostos picantes embutidos até nos pacotes do açúcar que adoçam nosso gostoso cafezinho? São uns farsantes! Quem não os conhecem que os comprem!

" alt="468 ad" class="foursixeight" />

Deixe seu comentário